(Um anjo, sentado em uma mesa na entrada do céu)

Anjo – Próximo!
Homem – Sou eu.
Anjo – Nome por favor?
Homem – Laudicéio. Laudicéio Santinho Imaculado.
Anjo – Só um minuto. (Procura numa lista o nome) O senhor disse Laudicéio?
Homem – Santinho Imaculado. [Laudicéio Santinho Imaculado.]
Anjo – hum...
Homem – Acabei de parti da Terra...acidente de carro.
Anjo – sei... (continua procurando o nome no livro)
Homem – Sou crente há 34 anos.
Anjo – Sei...
Homem - ...um obreiro excelente!
Anjo – urrum....senhor, não consigo encontrar seu nome na lista de entrada para o céu.
Homem – Seu anjo, deve ter dado golpe de vista, olhou rápido
demais! Olha de novo, meu nome está aí!
Anjo – Vou olhar...vou olhar...
Homem – Laudicéio Santinho Imaculado. Ganhei muitas vidas, não mato cultos, não sou membro de banco. Sou obreiro! Meu nome ta aí...certeza!
Anjo – Se tiver aqui, eu encontro...
Homem – Ta aqui minha carteirinha de membro, faz favor... (Entrega para o anjo sua carteirinha)
Anjo – (Lê desinteressado) é realmente uma carteirinha de membro, mas não garante a entrada para o céu.
Homem – Devo ser o 1º da lista...
Anjo – não...não é.
Homem – o 2º então...o 1º deve ser algum apóstolo...vê aí...o segundo.
Anjo - ...hum...não, você não é o 2º, senhor Laudicéio!
Homem – o 5º?
Anjo – não.
Homem – 0 10º?
Anjo – hum...hum!
Homem – o último?
Anjo – Senhor, sinto muito, você não poderá entrar no céu! Seu nome não consta no livro de entrada.
Homem – Impossível! Essa lista está errada! Preciso entrar no céu! Meu nome tem que estar aí. Está errado! Pode verificar meu histórico!
Anjo – (Meio impaciente) Pois bem, tenho aqui seu histórico de vida. Vamos então dar uma olhada. (lendo) Nascimento... 8 anos...na escola dominical, adolescência tranqüila, participou de equipes de teatro...equipe de música...casamento...espere! Não consigo encontrar sua conversão...o dia em que Jesus entrou em seu coração.
Home m – Impossível! Ele sempre esteve comigo!
Anjo – Vejo pecados...e o Senhor te avisando inúmeras vezes sobre ele. Avisou-te de várias formas e você sempre o ignorou.
Homem – mas são pequenos, pecadinhos...sem importância. (Pensa um pouco) ta bom...ta bom então, eu me arrependo...
Anjo – Sinto muito senhor Laudicéio, tarde demais!
Homem – Eu recebo Jesus! (Ajoelha)
Anjo – O senhor já está morto, senhor Laudicéio. Tinha que o ter aceitado em vida. Não podes entrar no céu, tem algo aqui escrito para o senhor: “Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente. Quem dera fosses frio ou quente! Sempre disseste que é rico e abastado, não precisando de coisa alguma. Mas é infeliz, sim, miserável, pobre, cego e nu. Não comprastes ouro refinado pelo fogo, suas vestes não estão brancas. Te repreendi e disciplinei, mas não arrependestes. Sempre estive à sua porta, batendo para entrar em sua vida e cear contigo, mas nunca a abristes. Não podes entrar no “gozo do Teu senhor”!, pois, sou a Porta...

Homem – Mas Senhor, em Teu nome expulsei demônios, preguei a tua Palavra, falei novas línguas...

Anjo – “Afastai-vos de mim, pois nunca vos conheci!” (Fecha o livro bruscamente) Eis o seu senhor...veio para buscá-lo!

(Ele olha chorando e berrando para um personagem imaginário. Ele faz como se este personagem o levasse à força para fora do palco, chorando e clamando muito)

0 comentários:

Postar um comentário

Não utilize palavras de baixo calão ou algo que venha denegrir a imagem de alguém. Grato!

 
Top