Tipo: peça em 1 cena. Cenário: (opcional) uma paisagem com céu, rio, montanhas.
Personagens: 5. Narrador, três árvores e Lenhador; mais algumas pessoas.
Cena 1.
N - NARRADOR: Havia, na beira de um rio, três pequenas árvores que brincavam de sonhar o que seriam quando fossem grandes. A primeira arvorezinha, suspirando alto disse:
1 - PRIMEIRA ÁRVORE: Quando eu crescer quero ser muito linda ter folhas grandes e verdes e dar muitos frutos. Quero também ficar bem pertinho de vocês.
2- SEGUNDA ÁRVORE: Eu quero ter uma vida de princesa, ter frutos doces para que todos caiam aos meus pés. Os homens não vão querer me cortar pois eu ouvi de um livro onde está escrito que aquela que não dá frutos será cortada e lançada ao fogo.
3 - TERCEIRA ÁRVORE: Eu quero ficar aqui no alto desse monte onde
a brisa é mais intensa, e onde só os grandes pássaros fazem os seus ninhos.
N: E ali contavam seus grandes sonhos as três pequenas árvores, mas com o passar do tempo as coisas foram mudando. (Pessoas passam e jogam lixo)
1: Estou me sentindo fraca; minhas raízes não tem mais forças; o solo esta contaminado de tanto lixo.
2: Não chove mais, o tempo esta cada dia mais quente e a água esta acabando.
3: Onde nós vamos parar? As pessoas estão nos matando e se matando também, pois sujam o leito do nosso riozinho deixando a água imprópria para seu próprio consumo.
2: E o desmatamento? Eu tenho atá medo. Temos que nos unir senão... (olhando pra 1) Agüente firme. Não morra!
1: Eu sonhava em crescer ter folhas grandes, poder dar frutos mas não estou morrendo. O solo está contaminado; preciso de água,água... (o ator baixa os braços e a cabeça, fazendo murchar seus galhos)
N: A situação que não era boa ficou ainda pior. Sonhos, o que será deles? (entra o lenhador e corta a arvore 3 a maior delas)
LENHADOR: (olha pra arvore 1) Esta árvore não serve pra mim. Vou cortar esta outra, grande e bonita (aponta para árvore 3) Vou fazer um monte de cabos de martelo. Vou ganhar muito dinheiro.
3: Dinheiro?!? Você quer me cortar por dinheiro? (a árvore deve balançar os braços e pedir socorro. O lenhador não presta atenção e faz movimentos de cortar a árvore até que ela caia. Ambos podem então sair da cena)
2: Estou sozinha. O que será de mim? Já sei vai acontecer... Será como está acontecendo pelo mundo a fora. Um vidro, um papel ou plástico vai pegar fogo, e serei queimada. Mas, talvez, um dia as pessoas aprendam que não se pode jogar lixo na rua. Talvez aprendam que elas são culpadas pela morte das minhas amigas árvores, pela contaminação da água e todas as queimadas que estão acontecendo à nossa volta. Eu só queria ser uma arvore legal. Adeus sinto cheiro de fumaça.
(Fecha-se a cortina)
Sugestões para reflexão:
LB, RJ, 2007
  Faça um levantamento das campanhas de reciclagem existentes na sua cidade. Convide pessoas de ONGs que trabalham com material reciclado para vir fazer uma palestra ou apresentação.
  Inicie uma campanha de reciclagem de papel, papelão, latas, plásticos, etc.. na sua comunidade. (o lixo deve estar lavado, limpo, seco e separado para poder ser reutilizado).
  Faça brinquedos e/ou outros objetos usando o lixo deixado pelas pessoas durante o teatro (o lixo deve estar lavado, limpo e seco para poder ser reutilizado).
  Promova campanhas permanentes de doação de livros, brinquedos e roupas usadas, evitando que estes objetos sejam jogados no lixão.
  Promova cursos de culinária como os que ensinam a preparar melhor alimento e como reaproveitar sobras e cascas.
  Promova cursos de jardinagem e compostagem.

Odair José. (Grupo de Teatro Emanente)

0 comentários:

Postar um comentário

Não utilize palavras de baixo calão ou algo que venha denegrir a imagem de alguém. Grato!

 
Top