TÍTULO: A GRUTA


AUTOR: Pr. ANTÔNIO CARLOS


Personagens:

O jardineiro
Soldado 1
Soldado 2
Maria Madalena
Maria
Anjo
Jesus

ATO 1


Cenário - Uma gruta fechada, local onde foi sepultado Jesus Cristo.
Construir a gruta em papel pedra e conseguir folhagens para produzir o cenário.

(NARRADOR) (com as cortinas fechadas) - Ouve-se o choro em Israel, os discípulos e seguidores de Jesus Cristo de Nazaré lamentam a morte de seu líder. Dias antes, Jesus havia sido preso pelos judeus, foi julgado e condenado a morte pelo próprio povo.
Na cruz, executado entre dois ladrões, morria o Rei dos reis. Seu corpo sem vida foi colocado em uma gruta, uma caverna feita nas rochas, e muitos acreditavam que seria o fim de Jesus, o fim daquele que havia dito que era a Luz do mundo... o fim do Salvador da Humanidade.
Mas aquela gruta não significaria o fim, MAS SIM O COMEÇO. Aquela gruta seria testemunha do maior fato que ocorreu na história da humanidade. Fato que mudaria o destino de todos que um dia acreditassem que A MORTE NÃO PODERIA DETER A VIDA. A VIDA QUE É JESUS CRISTO. Vamos conhecer esta gruta.
(Abrir as cortinas)
(Dois soldados romanos estão sentados junto a pedra de entrada da gruta, o jardineiro aproxima-se dos soldados demonstrando extrema curiosidade)
(JARDINEIRO) – Porque vocês estão protegendo esta gruta?
Os soldados desprezam a pergunta do jardineiro, e continuam conversando entre sí.
(JARDINEIRO) – Porque vocês estão guardando esta gruta?
(SOLDADO 1) -- Porque você quer saber?
(JARDINEIRO) – Sou o jardineiro deste lugar... é apenas curiosidade.
(SOLDADO 2) – Estamos guardando um túmulo. No interior desta gruta existe o corpo de um homem.
(JARDINEIRO) – Porque dois soldados precisam proteger um defunto. Para ele não fugir (Risos)
(SOLDADO 1) – Engraçadinho! No interior desta gruta está o corpo de Jesus de Nazaré. Aquele que foi crucificado após o julgamento de Pilatos.
(JARDINEIRO) – Esse Jesus deveria ser muito perigoso. Foi crucificado e agora soldados guarda o seu corpo... Ele era bandido?
(SOLDADO 2) – Ele não era bandido.
(JARDINEIRO) – Então deveria ser um assassino?
(SOLDADO 1) – Não era assassino!
(JARDINEIRO) – Não era bandido, não era assassino... então porque foi condenado e crucificado?
(SOLDADO 2) – Ele foi condenado por questões religiosas. Ele se dizia ser o messias dos judeus.
(JARDINEIRO) – O messias!? Mas ele era realmente o Salvador dos judeus?
(SOLDADO 1 ) - Acredito que não. Esse tal messias deveria ser alguém poderoso. Não alguém que morreria em uma cruz e acabaria em uma gruta.
(JARDINEIRO) – Mas o que ele fez para se intitular o messias?
(SOLDADO 2) – O povo diz que este tal de Jesus realizava milagres, muitos milagres...
(JARDINEIRO) – Que tipo de milagre?
(SOLDADO 2) – Não sei.
(SOLDADO 1) – Eu ouvi dizer que ele curou o servo de um cinturião romano...
(JARDINEIRO) – Curou como?
(SOLDADO 1) – Dizem que o servo de confiança do oficial cinturião estava muito doente, passava o dia inteiro aguardando a morte. Daí o cinturião foi até Jesus, que nem mesmo precisou visitar o homem para cura-lo, fez o milagre a distância.
(JARDINEIRO) – Incrível?!
(SOLDADO 2) – Mas do que adiantou, ele salvou e curou muita gente mas acabou aí na gruta, morto...
Todos concordam.
(JARDINEIRO) – Mas porque vocês precisam guardar o sepulcro?
(SOLDADO 1 ) – Os judeus temem que os seguidores de Jesus roubem seu corpo. Agora deixe de ser curioso e vá cuidar de seus jardins.
O jardineiro se afasta e se senta na outra extremidade do palco. Como se estivesse pensando, ele fala sozinho:
(JARDINEIRO) – Gostaria de saber mais sobre este Jesus. Como um homem que realizava milagres em nome de Deus poderia ter este tipo de morte. Quem seriam seus seguidores? Eu senti algo esquisito quando me aproximei daquele sepulcro. Algo que me incomodou. Quem foi realmente aquele Jesus?!
ATO 2

Com as cortinas fechadas, fora do palco, o jardineiro trabalha nos galhos de uma árvore quando é interrompido por duas mulheres.
(MARIA MADALENA) – Bom dia!
(JARDINEIRO) – Bom dia!
(MARIA MADALENA) – O senhor trabalha aqui?
(JARDINEIRO) -- Sou o jardineiro do parque.
(MARIA MADALENA) – Onde ficam os sepulcros?
(JARDINEIRO) – Em toda a área sul do parque. As senhoras estão procurando algum sepulcro específico?

MARIA) – Sim. Queremos encontrar o sepulcro de Jesus Cristo de Nazaré.
(JARDINEIRO) – O sepulcro dos guardas romanos.
(MARIA MADALENA) – Por que guardas?
(JARDINEIRO) – Existem guardas protegendo o sepulcro dos seguidores deste Jesus. Vocês são seguidoras?
(MARIA MADALENA) – Somos. Onde fica o sepulcro?
(JARDINEIRO) – Os guardas não deverão permitir que vocês se aproximem .
(MARIA) – Mesmo assim gostaríamos de tentar. Onde fica o sepulcro?
(JARDINEIRO) – Fica naquela direção... Mas antes que vocês fossem... eu poderia fazer uma pergunta?
(MARIA MADALENA) – Que pergunta?
(JARDINEIRO) – Quem foi este Jesus?
(MARIA) – Ele era o Filho de Deus... nosso Amado e Poderoso Senhor.
(JARDINEIRO) – É verdade que ele realizou muitos milagres?
(MARIA MADALENA) – Sim... Muitos milagres maravilhosos de Deus... Cegos voltaram a enxergar, mudos a falar, leprosos foram limpos, mortos ressuscitados.
(JARDINEIRO) – Mortos voltaram a viver.
(MARIA) – Exatamente! Você nunca ouviu dizer de Lázaro, que depois de três dias morto foi ressuscitado por Jesus, ou do filho único da viúva de Naim e a filha de Jairo que também foram ressuscitados por ele?
(JARDINEIRO) – Nunca ouvi dizer! Isso é incrível!
(MARIA MADALENA) – Jesus realizou muitas maravilhas. Ele era realmente o Filho de Deus.
(JARDINEIRO) – Mas se ele ressuscitou tantas pessoas, significa que tinha poder sobre a morte. Como alguém que tem poder sobre a morte pode estar preso naquele sepulcro?
(MARIA) – Não sabemos responder essa pergunta. Mas me recordo de algumas palavras de Jesus: Ele disse: Eu sou a ressurreição e a vida, aquele que crê em mim, ainda que esteja morto viverá, e aquele que acredita em mim, nunca morrerá.
As mulheres saem de cena.
(JARDINEIRO) – Como alguém pode ter autoridade sobre a morte? Apenas verdadeiramente o Filho de Deus teria poder sobre a morte.
(JARDINEIRO) – Eu gostaria de conhecer o Filho de Deus. Gostaria de conhecer aquele que pudesse me dar paz verdadeira e alegria duradoura. Meus únicos amigos são a natureza, as plantas, as flores do jardim. Eu gostaria de ter conhecido este Jesus, conversado com ele. Mas agora ele está morto...

ATO 3

Abrem-se novamente as cortinas e surgem os dois guardas sentados na porta da gruta.
Subitamente o chão começa tremer como se ocorresse um terremoto.
Um anjo do Senhor começa a mover a pedra colocada como porta na gruta.

(SOLDADO 1) – O que esta acontecendo?
(SOLDADO 2) -- É um terremoto.
(SOLDADO 2) -- Não!! Olhe! Aquele ser, com aspecto de anjo está abrindo a porta.
(SOLDADO 1) -- Vamos fugir daqui, antes que algo nos aconteça.
Os soldados correm desesperados.
O anjo abre totalmente a gruta, e uma forte luz brilha de seu interior.
Maria Madalena e Maria chegam ao local da gruta e a encontram aberta, o anjo estava ao lado da porta.
(ANJO) -- Não tenhais medo; pois eu sei quem que buscai a Jesus, que foi crucificado. Ele não esta aqui, porque já ressuscitou, como havia dito. Vinde, vede o lugar onde o Senhor jazia.
As mulheres aproximaram-se da gruta e olharam para seu interior.
(ANJO) -- Ide, pois imediatamente, e dizei aos seus discípulos que já ressuscitou dos mortos. E is que ele vai adiante de vós para a Galileia; ali vereis.
As mulheres se afastam da gruta,, Jesus se aproxima de Maria Madalena por detrás.
(JESUS) – Mulher! Por que choras? Quem buscai?
(MARIA MADALENA) – Eu procuro Jesus Cristo. O senhor sabe onde ele esta?
Jesus descobre o rosto.
(JESUS) -- Maria!
(MARIA MADALENA) – Mestre.... é o Senhor? Jesus!!!
(JESUS) -- Não me detenhas, porque ainda não subi para meu Pai e vosso Pai. Meu Deus e vosso Deus.
ATO 4

Fecham-se as cortinas.,

O jardineiro esta sentado e encontra as mulheres que passam rapidamente.
(JARDINEIRO) – Por que vocês estão correndo? O que aconteceu?
(MARIA) -- Jesus ressuscitou!!!
(JARDINEIRO) – O que?!
(MARIA MADALENA) – A morte não pôde deter nosso Salvador! A gruta estava vazia... Jesus ressuscitou!
(JARDINEIRO) – Como!? Ressuscitou?! E os soldados romanos?
(MARIA MADALENA) – Jesus está vivo!! Ele é realmente o filho de Deus!!
(JARDINEIRO) – Onde ele está?
(MARIA MADALENA) – Na gruta... Nosso Mestre está vivo... A morte não pode segurar o Filho de Deus...

As mulheres se afastam
(JARDINEIRO) – Eu vou até a gruta. Preciso descobrir o que aconteceu. Preciso encontrar Jesus...
O jardineiro sobe para o palco e as cortinas se abrem. A gruta está vazia e aberta. O anjo não está mais no local.
O jardineiro se aproxima e curioso verifica o sepulcro vazio.
(JARDINEIRO) – A gruta está realmente aberta e vazia... Os soldados romanos desapareceram... Onde está o corpo de Jesus?
Jesus aparece e se aproxima do jardineiro. O jardineira observa a chegada de Jesus e pergunta:
(JARDINEIRO) – Ei você... Também é seguidor de Jesus?
Jesus não responde e apenas se aproxima do jardineiro.
(JARDINEIRO) –Quem é você?
(JESUS) – Eu sou a ressurreição e a vida.
(JARDINEIRO) – Você é Jesus? Eu posso sentir, você é Jesus! Aquele que foi crucificado, morreu e estava na gruta?
(JESUS) – Sim, eu sou Jesus.
O jardineiro se ajoelha, levanta ambas as mãos e declara:
(JARDINEIRO) – Eu glorifico a Deus, porque os meus olhos podem contemplar o Filho de Deus, o Messias, Nosso Salvador. Glórias a Deus... Jesus venceu a morte... Jesus ressuscitou!!! A gruta estava vazia, Jesus ressuscitou!!!

0 comentários:

Postar um comentário

Não utilize palavras de baixo calão ou algo que venha denegrir a imagem de alguém. Grato!

 
Top