Monólogo Traduzido pelo Google:

"Tomé"? Sim, sou eu! Eu me importo de ser chamado assim? Acho que poderia ser irritante ter ido para baixo na história como um cético, mas de uma maneira que eu estou feliz, você sabe. Como posso explicar? Você vê, eu não acho que haja algo de errado com dúvidas. Oh, eu não estou falando aqui sobre as desculpas que impingir como dúvidas: não é o mesmo que preconceito desinformado, um sentimento de culpa ou o medo da mudança. Não, eu estou pensando em bons, perguntas honestas. Há muito a ser dito sobre eles, na minha opinião. Alguns dos meus companheiros - caras que eu estive por três anos ou mais - nunca entendi isso. Talvez eles estivessem apenas chateado comigo por não acreditar neles - mas eles já tinham visto Jesus vivo, que você vê. Eu não tinha. Enfim, como eu disse a eles no momento, todas essas coisas sobre Jesus ressuscitar dos mortos era muito gobsmackingly importante para ir junto com inquestionavelmente. Quero dizer, que se tudo fosse apenas uma piada cruel, ou que tinha imaginado tudo isso, tinha delírios de grupo ou o que você chamá-lo? Nós o amávamos tanto, você vai ver ... Nós tínhamos o seguiu, ouviu ele, comido com ele, compartilhamos nossas vidas. Vê-lo morrer foi pior do que qualquer coisa que eu já tinha experimentado - pior do que qualquer coisa que eu nunca vai passar, atrevo-me a dizer. E estávamos desesperados: griefstricken; solitário; aterrorizado. É claro que eu queria que fosse verdade! Mas como eu poderia estar certo sem vê-lo para mim? Ser cristão não é um mar de rosas, eu posso te dizer, e eu nunca poderia ter lidado com os últimos anos, se tudo o que eu tinha que ir no era um sonho desbotado ou uma vaga esperança. Isso não é assim que funciona ... Talvez haja um pouco do cético em mim também, querendo acreditar em uma teoria, mas não é capaz de confiar nele até que eu tenha provas concretas para apoiá-la. O que há de errado com isso, pelo amor de Deus!

Então, quando eles te chamam de Tomé, não ser muito insultado. Nós, os céticos devem ficar juntos! "Porque, não se enganem, as dúvidas honestas e perguntas genuínas nunca ficar sem uma resposta. Ao menos, essa foi a minha experiência. Eu conheci Jesus, que você vê. Ele está vivo. De volta dos mortos. Você pode tomar minha palavra para ela. Como um cético para outro.

Texto Original:
Doubting Thomas: Monologue

‘Doubting Thomas’? Yes, that’s me! Do I mind being called that? I suppose it could be galling to have gone down in history as a doubter, but in a way I’m glad, you know. How can I explain? You see, I don’t think there’s anything wrong with doubts. Oh, I’m not talking here about the excuses we palm off as doubts: it’s not the same as uninformed prejudice, a sense of guilt or the fear of change. No, I’m thinking about good, honest questions. There’s a lot to be said for them, in my opinion. Some of my mates – blokes I’d been with for three years or more – never really understood that. Maybe they were just upset with me for not believing them - but then they’d already seen Jesus alive, you see. I hadn’t. Anyway, as I told them at the time, all this stuff about Jesus rising from the dead was just too gobsmackingly important to go along with unquestioningly. I mean, what if it was all just a cruel joke, or they’d imagined it all, had group delusions or whatever you call it? We loved him so much, you see…We’d followed him; listened to him; eaten with him; shared our lives. Seeing him die was worse than anything I’d ever experienced – worse than anything I WILL ever go through, I dare say. And we were desperate: griefstricken; lonely; terrified. Of course I WANTED it to be true! But how could I be certain without seeing him for myself? Being a Christian is no bed of roses, I can tell you, and I could never have coped with the past few years if all I had to go on was a faded dream or a vague hope. That’s not how it works…Maybe there’s a bit of the sceptic in me, too, wanting to believe a theory but not able to trust it until I have concrete proof to back it up. What’s wrong with that, for goodness’ sake?!

So, when they call you a doubting Thomas, don’t be too insulted. We sceptics should stand together! ‘Cos, make no mistake, honest doubts and genuine questions never go without an answer. Leastways, that was my experience. I met Jesus, you see. He’s alive. Back from the dead. You can take my word for it. As one sceptic to another.

0 comentários:

Postar um comentário

Não utilize palavras de baixo calão ou algo que venha denegrir a imagem de alguém. Grato!

 
Top