Personagens: Crianças, Abraão, Sara, Deus, Arão, Moisés, Zacarias, Izabel, Maria, José
Tempo aproximado: 20 a 30 minutos
Sinopse: Dividida em quatro partes, mostra a ação de Deus na vida de diversos personagens da história desde a criação do mundo até o nascimento de Jesus.
1º Quadro
Meninos e meninas vestidos com malha, deitados. A música ao fundo bem suave. Aos poucos vão se levantando e olhando o próprio corpo. Olham as mãos, pés, pernas, viram o pescoço. Aos poucos caminham e vão descobrindo uns aos outros. A música aumenta. De repente, parecem ficar envergonhados e vão se afastando uns dos outros, brigando uns com os outros, escondendo o corpo e cambaleando como si fosse cair. Alguns vão falando:
- “Estamos nus!”
- “Deus já não passeia conosco!”
- “Não conseguimos dominar a terra e os animais!”
- “Teremos que suar para conseguir comida!”
- “Homem e mulher vivendo como inimigos!”
- “Daremos à luz as crianças entre dores!”
TODOS: – “Fomos expulsos da presença de Deus!”
Prostram-se todos de cabeça baixa e ficam em silêncio. Ao fundo começa uma música tocando e uma luz se acende.
Aos poucos as crianças vão se levantando e estendendo os braços para a luz, dizendo:
- “O Senhor teve pena de seus filhos e há de lhes mandar um Salvador”.
2º Quadro
Um menino e uma menina personificando Abraão e Sara.
Sara está sentada, costurando. Chega Abraão. Senta-se perto dela, e diz:
- Sara, as coisas não vão bem. Esta cidade não está boa para se morar. Ninguém se entende, ninguém respeita ninguém. Todos querem destruir os outros, ficar cada vez com mais poder. Há muita injustiça e miséria.
- Mas, Abraão, meu marido, o que podemos fazer? Nossos bens estão aqui, nossos parentes, servos, rebanhos. Teremos que ficar aqui. E, depois, nós nem temos um filho com quem nos preocupar!
- Não, Sara, iremos embora. Quero uma vida nova para nós. Procuremos um lugar onde possamos viver bem, com justiça e fraternidade. Levaremos os parentes, os servos e os rebanhos conosco.
Sara se levanta, dobra a costura e dá a mão a Abraão. Ao saírem olham para o alto. Uma luz se acende. Eles se ajoelham e ouve-se uma voz:
“Abraão, sai da tua Pátria e vai para a Terra que eu te mostrarei. Farei uma aliança contigo. Tu serás Pai de um grande povo. Conta as estrelas de céu e a areia do deserto. Tantos assim serão os teus descendentes.”
Abraão e Sara se prostram, depois se levantam e saem abraçados.
3º Quadro
No palco escuro, ouvem-se choros e gritos. Ao fundo passam crianças vestidas como trabalhadores, curvadas sob fardos muito pesados. Mulheres correm, carregando crianças escondidas, chorando…
A um canto, Arão e Moisés conversam (Moisés gagueja um pouco):
- Arão, não agüento ver o sofrimento do meu povo. Por causa dele, já briguei e matei um homem. Por isso fui embora para o deserto. Vivo lá com minha família, e, não vendo o povo escravizado, não sofro tanto!


- Moisés, você pode nos salvar. Precisamos de uma terra nossa. Você foi criado pela filha do Faraó, conhece os poderosos, viveu entre eles. Ajude-nos!
- Não quero me meter nisto, Arão. Não quero me meter nisso. Sou muito bravo. Fico aqui, longe da confusão.
- Você é quem sabe, Moisés.
Vão saindo os dois. De repente, acende-se uma luz. Moisés e Arão param e se ajoelham. Ouve-se uma voz:
- Moisés, meu povo sofre, preciso de ti! Vai ao Faraó e liberta meu povo, para que eles procurem a terra a que todos os meus filhos têm direito por herança.
- Senhor, quem sou eu? Só sei pastorear. Não sei nem falar direito. Sou gago!
- Leva Arão contigo. Ele falará por ti. Tu serás o líder do meu povo. Eu te ajudarei.
ARÃO e MOISÉS se levantam e saem. Apagam-se as luzes. Ouvem-se vozes de alegria. Passam crianças gritando, alegres:
- O Senhor nos ouviu! Estamos salvos! Somos livres! Somos livres!
4º Quadro
ZACARIAS e ISABEL – Ele escreve em uma tábua, ela tece. Isabel está grávida. Isabel lhe diz:
- Zacarias, meu marido, está quase nos dias de nosso filho nascer. É uma pena que você tenha adoecido e perdido a fala desde que soube que íamos ser abençoados com um filho.
ZACARIAS olha para ela, sorri, e levanta os braços para o céu.
- Zacarias, estou preocupada. O que será de nosso filho? Que profissão vai ter? O que fará de sua vida? Será que vai trabalhar no templo como você? Como você vai lhe dar um nome, se está sem falar?
ZACARIAS se levanta e mostra a tábua em que esteve escrevendo. Ele vai se chamar João – aquele que prepara o caminho do Senhor.
ISABEL abraça Zacarias. De repente batem à porta. Ela vai atender, entra Maria. Elas se abraçam.
- Maria, que bom que você veio me ajudar! Veja, de tão alegre o neném pula em meu seio!
- Isabel, querida, vim ajudar você, mas andei muito subindo a montanha e estou cansada!
- Bendita seja você, Maria, que será a Mãe do nosso Salvador!
(neste momento acende-se uma luz e ouve-se a Maria. Isabel e Zacarias se ajoelham). Maria adianta-se e diz:
“Meu corpo e minha vida louvam ao Senhor. Sou feliz porque Ele me escolheu. E em mim realiza grandes coisas. E sua misericórdia se estende por todas as gerações.”
Há um intervalo quando em procissão, trazendo o Menino Jesus, vêm chegando todos os participantes. A luz se desloca para iluminar o Menino Jesus. Maria e José ficam a seu lado.
Todos falam em coro:
“Sua misericórdia se estende sobre todos nós. O Senhor olha por nós. Manifesta o poder de seu braço. Dispersa os orgulhosos. Derruba os poderosos de seu trono. Exalta os humildes. Despede os ricos com mãos vazias. E dá comida a quem tem fome. Socorre a Israel, seu povo, como prometeu a Abraão e a seus descendentes. E nos envia o Salvador. Aleluia! Aleluia!
Ouvem-se sinos tocando e todos cantam:
NOITE FELIZ!

0 comentários:

Postar um comentário

Não utilize palavras de baixo calão ou algo que venha denegrir a imagem de alguém. Grato!

 
Top