VIÚVA --- (entra, caminha no chão) Oh, querida, oh, querido, o que quer que eu devo fazer? Meu marido morreu e meu aluguel
 está vencido. Se eu não pagar o aluguel, os meus dois filhos e eu será lançada para a rua por que o vilão covarde, o Síndico.

(Toc, toc, toc)

(suspiros) Eu temo que possa ser o Síndico na minha porta agora. O que eu faço agora? (Gritos) Entre.

(Inocente) Senhor Síndico, qualquer que você poderia estar fazendo na minha porta?

Síndico - (entra) Olá. Fiquei chocado e entristecido pela morte de seu marido. Mas, negócio é negócio, e temos a dívida. Você tem o dinheiro?

VIÚVA --- Oh não, Sr. Síndico, eu não tenho o dinheiro. Por favor dá-me mais tempo. Vou tentar conseguir o dinheiro.

Síndico - Desculpe, negócio é negócio. Você não tem nada para vender para levantar o dinheiro?

VIÚVA --- não. Tudo o que resta é um pouco de azeite. Mas não há o suficiente para vender e fazer o pagamento do aluguel.

Síndico - Então, você está na rua, querida. (Zombarias)

VIÚVA --- Oh, por favor, Sr. Síndico, tem misericórdia. Só me dê um pouco mais de tempo.

Síndico - Desculpe, docinho, negócio é negócio. Sem dinheiro, sem casa. Você está fora daqui. (Aponta para a saída)

VIÚVA --- Oh, por favor, Sr. Síndico, se não fosse por mim, faça por minhas duas crianças. Olhe para os seus rostinhos inocentes, Sr. Síndico.
Você não faria tais criaturas inocentes sem-teto, faria?

Síndico - sem pestanejar, haha. Dê-me o dinheiro ou saia

VIÚVA --- Oh, por favor, Sr. Síndico, dá-me apenas até amanhã para chegar com o dinheiro. Se eu não tiver o dinheiro para você, amanhã, meus filhos e eu vou sair sem mais problemas.

Maliciosamente - Eu digo uma coisa, querida. Vou te dar até amanhã para chegar com o dinheiro, mas ....

VIÚVA --- Mas o que, Sr. Síndico? Eu farei qualquer coisa.

Maliciosamente - Mas se você não conseguir chegar com o dinheiro, eu vou tomar seus filhos e vendê-los como escravos.

VIÚVA --- Nunca! Nunca vou desistir dos meus filhos!

Síndico - Muito bem, então, você vai para fora, as crianças e tudo mais. Será que eu digo como é frio lá fora?

VIÚVA --- Muito bem, Sr. Síndico. Acho que meus filhos seriam melhor como escravos de gente rica do que ser sem-teto, sem um teto sobre suas cabeças. Sim, vou passar o dia seguinte dizendo adeus aos meus filhos adoráveis ​​e, em seguida, vou vê-los sem mais ... (Ajoelha, dobras mãos, olha para o céu)Não Se o Senhor Meu Deus me livrar.

Síndico - Hah ha, nem mesmo Deus pode ajudá-la agora. Boa noite. Até amanhã, então. (Risos, cobre o rosto com capa, saindo) 

VIÚVA --- Se é melhor para os meus filhos para serem escravos ou não, eu temo o pensamento de perdê-los. 

(Toc, toc, toc)

(Suspiros, ergue-se) Quem poderia ser? Será que covarde   Síndico novamente?

(suspiros) Quem é você?

Eliseu- ( muito confiante e muito entusiasmado, entra, coloca) Boa noite, senhora, meu nome é Eliseu e estou aqui para salvar o dia para você. (Ergue-se orgulhosamente, com as mãos nos quadris)

VIÚVA --- Desculpe, eu não preciso de outro aspirador de pó.

Eliseu- Você não entende, Madame, o Senhor me enviou.

VIÚVA --- Você não é uma das testemunhas de Jeová aqueles, não é?

Eliseu- Não, Madame, eu sou um profeta. Eu sou um profeta de Deus.

VIÚVA --- Ah, então você é a resposta às minhas orações. Você tem o dinheiro do aluguel?

Eliseu- Não, minha senhora. Eu sou um profeta. Eu não tenho nenhum dinheiro.

VIÚVA --- Então, o que você está vendendo? Enciclopédias?

Eliseu- Não, Madame, o Senhor quer que eu faça um milagre.

VIÚVA --- Você sabe, eu não posso dar ao luxo de ter os meus tapetes limpos. Nem mesmo em de R$ 1,99 por quarto.

Eliseu- Madame, eu tenho medo que você tenha interpretado mal as minhas intenções. Estou aqui para salvar você e seus dois filhos adoráveis ​​de despejo ou a escravidão. 

VIÚVA --- Oh.

Eliseu- Aqui está o que o Senhor quer que você faça. Vá para o seu vizinhos e pedir todos os potes que você pode. Em seguida, despeje o pouco azeite que você tem em frascos.

VIÚVA --- Mas o meu jarro está pela metade de óleo. (Aponta para a saída)

Eliseu- Vai por mim, Madame. Você quer que seus filhos para ser escravos?

VIÚVA --- Muito bem, vou humildemente fazer o que você diz. Obrigado, gentil senhor. Me desculpe, eu não entendi o seu nome.

Eliseu- Eliseu.

VIÚVA --- Então, você é o do carro de fogo.

Eliseu- Não, isso foi Elias.

VIÚVA --- Elias, que é você.

Eliseu- Eliseu. (Movendo-se para sair, murmura para si mesmo) Isso sempre acontece. Eu faço milagres e Elias recebe todo o crédito.

(Pausa, toc, toc, toc)

VIÚVA --- Ah, é amanhã já? Isso deve ser o covarde Síndico na porta exigindo o dinheiro. Ele não vai ser surpreendido?

Síndico - (entra) Bom dia, flor do dia. Espero que você tenha beijado seus pequenos, porque eles vão comigo.

VIÚVA --- Lamento desapontá-lo, Sr. Síndico, mas tenho o seu dinheiro renda para você. (Atinge avental retira o dinheiro, entrega para Síndico) Aqui.

Síndico - (examina dinheiro) Isso é impossível. Onde você conseguiu todo este dinheiro?

VIÚVA --- É um milagre de Deus, o Sr. Síndico. Aconteceu exatamente como disse Eliseu. Eu derramei o azeite da minha jarra. O óleo não parava de vazar e derramar. Eu vendi o suficiente óleo para pagar o aluguel. E o meu próprio frasco ainda está pela metade.

Maliciosamente - Mas ....

VIÚVA --- E eu vou vender mais petróleo para que meus filhos e eu pode viver uma vida muito confortável. Então, agora que você tem o seu dinheiro, o Sr. Síndico, por favor deixe. (Aponta para a saída)

Maliciosamente - Mas ...

VIÚVA --- Negócio é negócio, o Sr. Síndico. Fora. 

Síndico -  Maldições, me frustrei novamente.


Disponível em:
http://www.bobsnook.org   Adaptação: Renier Rocha

1 comentários:

  1. Muito legal, além de ser humorístico é uma bênção. Parabéns!

    Visitem: http://adolescentescristãos4.blogspot.com

    ResponderExcluir

Não utilize palavras de baixo calão ou algo que venha denegrir a imagem de alguém. Grato!

 
Top