ATOS DOS APÓSTOLOS
SINOPSE
Esta montagem teatral retrata os primeiros dias da Igreja Primitiva. Mostra exemplos de pessoas que dedicaram e perderam suas próprias vidas para que a Palavra de Deus atravessasse fronteiras, barreiras e séculos, chegando até nós, nos dias de hoje. Exemplos de Fé, Fidelidade, Perseverança, Amor fluem de cada personagem  dessa história. Milagres e ensinamentos bíblicos como Oferta, Dízimo, Batismo nas águas e Batismo no Espírito Santo também são abordados neste texto.As Tribulações dos discípulos também são relatadas nessa história. Fome, os açoites, as prisões dos apóstolos, os naufrágios e as perseguições que nos mostram como eram valentes os cristãos daquela época. Atos dos Apóstolos é, acima de tudo, indicada para pessoas que estão começando na Fé, ou quem está esfriando e precisa ver nesses homens e mulheres
de Deus exemplos de “Uma vida cheia da Plenitude do Espírito Santo”.

INFORMAÇÕES SOBRE O TEXTO
O texto é dividido em duas partes.
1 ª Parte - personagem principal é Pedro.
2 ª Parte - personagem principal é Paulo.
Cada Parte possuem CENAS que pode tratar de um ou mais acontecimentos.
Cada nova CENA indica o apagar das luzes e a troca de cenário (caso haja troca).
Existem personagens fixos e personagem Coringa (uma mesma pessoa faz várias personagens)

PERSONAGENS

PERSONAGENS FIXOS
Narrador Narra fatos que não podem ser mostrados em cena, como naufrágios e
viagens.
Jesus Ouve-se somente a voz e um clarão.
Pedro Aparece na primeira parte da história. Mostra-se um homem triste e oprimido por sentir ainda dentro de si a dor de ter negado Jesus. Ele acha que nunca será perdoado. Há muita dor em sua alma. Somente quando Jesus demonstrar que o perdoou e precisa dele para propagar Sua palavra é que haverá uma mudança radical em Pedro e ele se tornara um homem  intrépido e audacioso, cujo único objetivo é pregar a palavra de Deus e mostrar Seus Milagres.
Saulo Deve mostrar uma transformação notória ao público. Saulo é mau e impiedoso. Paulo é servo, cheio de ternura e misericórdia pelas pessoas.
Barnabé Servo fiel de Jesus. Tornara-se companheiro de Paulo.
Madalena Mulher que Jesus libertou de 7 demônios. A mesma que viu Jesus no Jardim do Sepulcro. Suas aparições em cena sempre serão para glorificar o Nome de Jesus.

PERSONAGENS CORINGA
Guardas 1 e 2 Devem estar trajados de acordo com o personagem. Devem aparentar pessoas más e sem amor pelos cristãos.
Sacerdotes 1 e 2 Devem estar trajados de acordo com o personagem. Aparentar pessoas más, sem amor pelos cristãos e sem respeito por Jesus.
Homens 1 e 2 Elenco de apoio. Cada cena que aparecem é individual. E como se fossem um personagem em cada cena, feitos pela mesma pessoa. Não precisam trocar de Roupa.
Mulheres 1 e 2 Elenco de apoio. Cada cena que aparecem é individual. E como
se fossem um personagem em cada cena, feitos pela mesma pessoa. Não precisam trocar de Roupa.
Estevão/Silas Estevão é cheio do Espírito Santo. Silas é companheiro de Paulo na 2ªparte da História.
Ananias/Gamaliel Ananias não teme a Deus e não é convertido. / Gamaliel é importante no Sinédrio e foi mentor de Saulo.
Coxo/Aleijado / juiz Personagens de apóio. / Juiz não tem caráter.
Safira / Lídia Safira é mulher de Ananias. Não é convertida. Deve aparentar uma pessoa arrogante. /Lídia se converte após ouvir Paulo pregar.
Salomé/ Adivinhadora Salomé é serva de Deus. / Adivinhadora é uma jovem que é usada para enriquecer homens ilícitos.
João/Carcereiro/ Carrasco João é discípulo de Jesus. / carcereiro se converte após ver o poder de Deus num terremoto / Carrasco aparece na última cena para decapitar a Paulo.


INICIO DA 1ª PARTE DA HISTÓRIA
CENA 1 - A ORDEM DA EVANGELIZACÃO
Uma luz forte do alto, representa Jesus glorificado, Pedro está próximo a essa luz. Os discípulos se aproximam aos poucos. Jesus fala com Pedro, que não encara a luz.
Jesus Simão, filho de João... Tu me amas?
Pedro (abaixa o rosto e respira ofegante) Sim, Senhor... Tu sabes que gosto de ti.
Jesus Apascenta as minhas ovelhas...
Pedro (faz menção de ir embora.).
Jesus Simão, filho de João... Tu me amas?
Pedro (vira o rosto e respira ofegante) Sim, Senhor... Tu sabes que gosto de ti.
Jesus Apascenta as minhas ovelhas...
Pedro (fica apreensivo e preocupado, abaixa a cabeça).
Jesus Simão, filho de João... Tu gostas mesmo de mim?
Pedro (se vira para Jesus) Senhor, tu sabes todas as coisas... Tu sabes que te amo!
Jesus Apascenta as minhas ovelhas... Toda autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto e fazei discípulos de todas as nações batizando-os em nome do Pai do Filho e de Espírito Santo... ensinando-os a guardar todas essas coisas que vos tenho ordenado... Eis que estarei convosco todos os dias até a consumação do século...
João Senhor... Será este o tempo em que restaures o reino a Israel?
Jesus Não vos compete conhecer tempos ou épocas que o pai reservou para sua exclusiva autoridade... Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra.
Varões (somente se ouve a voz) Varões Galileus... Porque estais olhando para as alturas? Esse Jesus que dentre vos subiu ao céu, assim virá do modo como vistes subir!
Pedro Façamos o que Jesus nos disse... Voltemos a Jerusalém para esperar o Espírito Santo que nos capacitará para a obra...

CENA 2 - O DIA DE PENTECOSTES
Pedro e os discípulos estão em cena. Conforme o narrador fala, os discípulos vão sendo batizados com o Espírito Santo e sentem a presença de Deus e falam em línguas.
Narrador Ao cumprir-se o Dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar... De repente, veio do céu um som como de um vento impetuoso... E encheu toda a casa onde estavam... E apareceram entre eles línguas como de fogo... Pousou uma sobre cada um deles... Todos ficaram cheios do Espírito Santo e passaram a falar em outras línguas... Segundo o Espírito Santo lhes concedia que falassem...
Homem 1 Vede! Não são, por ventura Galileus todos esses ai que estão falando? Que quer isto dizer?
Homem 2 (debochando e rindo) Estão embriagados!
Pedro (Se volta para os homens e a platéia) Varões Judeus e todos os habitantes de Jerusalém... Tomai conhecimento disso e atentai as minhas palavras...
Estes homens não estão embriagados, o que ocorre é o que foi dito por intermédio do profeta Joel: “E acontecerá que nos últimos dias, diz o SENHOR, derramarei o meu Espírito sobre toda carne, mostrarei sinais em toda a terra, o sol se converterá em trevas e a lua em sangue... antes que venha o grande e glorioso dia do SENHOR e todo que invocar a Deus será salvo..." Jesus o Nazareno, varão aprovado por Deus diante de vós, que realizou com milagres, prodígios e sinais, como vós mesmos sabeis... Sendo Jesus entregue pela vontade de Deus, vós o matastes, crucificando-o por mãos de iníquo... Deus, porém o ressuscitou, rompendo os grilhões da morte; por quanto não era possível que a morte o detivesse. A esse Jesus, Deus ressuscitou, porque todos nós somos testemunhas... Exaltado está à destra de Deus, e cumpriu a promessa do Espírito Santo, derramando isto que vedes e ouvis... Esteja absolutamente certa toda a casa de Israel, que esse Jesus que vós crucificastes, Deus o fez SENHOR e Cristo.
Homem 1 Que faremos, irmãos? Mulheres Queremos ser salvas!
Pedro Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo... Para remissão de vossos pecados e recebereis o dom do Espírito Santo.
Narrador (Luz apagada) E perseveraram na doutrina no partir do pão e nas  orações. Em cada alma havia temor... E muitos prodígios e sinais eram feitos por intermédio dos apóstolos. Todos os que creram estavam juntos e tinham tudo em comum. Vendiam suas propriedades e bens, distribuindo o produto entre todos à medida que algum tinha necessidade. Diariamente perseveraram unâmines no Templo, partiam pão de casa em casa e tomavam suas refeições com alegria e singeleza de coração. Louvando a Deus e contando com a simpatia de povo.
Enquanto isso acrescentava lhes o Senhor, dia a dia os que iam sendo salvos. (luz acesa)

CENA 3 - A CURA DE UM COXO
Pedro e João entram em cena caminhando e param em frente a um homem coxo que
está sentado no chão. Os Sacerdotes e os guardas assistem ao ocorrido de longe.
Pedro Olha pra nós!
Coxo (Olha pra eles e estende a mão)
Pedro Não possuo nem ouro nem prata... Mas o que eu tenho, isso te dou... Em nome de Jesus Cristo, o nazareno, anda! (estende a mão direita para o coxo e o levanta.)
Coxo (em um salto se põe em pé e anda saltando e louvando a Deus)
Discípulos (ao verem o ocorrido dão gloria a Deus) Realmente o homem era coxo! E Deus o curou! Gloria a Deus! Jesus curou esse homem!
Pedro Israelitas, por que vos maravilhais disto? O Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó, o Deus de nossos pais, glorificou a seu filho Jesus, a quem vós traístes e negastes perante Pilatos quando este havia decidido solta-lo...
Matastes o Autor da vida, a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, e pela fé no nome de Jesus é que este homem que agora vedes e reconheceis foi curado, sim... a saúde dele vem por meio de Jesus...
Sacerdote 1 Cala-te! Prendam esse homens!
Os dois guardas levam Pedro e João presos, os outros discípulos tentam deter os guardas em vão.
CENA 4 - A PRISÃO DOS APÓSTOLOS
Os guardas entram em cena trazendo a Pedro e João que são interrogados pelos dois
sacerdotes
Sacerdote1 Com que poder, ou em nome de quem fizestes isto?
Pedro Autoridades do povo e anciãos: Hoje somos interrogados a propósito do beneficio feito a um homem enfermo que foi curado. Jesus o nazareno, a quem vós crucificastes, e a quem Deus ressuscitou entre os mortos. É em nome dele que fizemos essas coisas...
Sacerdote1 (chama os outros em particular) Que faremos com estes homens? Não podemos negar o sinal feito por eles a todos os habitantes de Jerusalém...
Sacerdote2 Para que não seja maior a divulgação entre o povo, ameacemo-los para não mais falarem este nome. (se vira para Pedro) Absolutamente, ordenamos que não falem nem ensinem sobre este nome.
Pedro Julgai se é justo diante de Deus ouvir a vos outros do que a Deus; pois nós não podemos deixar de falar das coisas que vemos e ouvimos.
Sacerdote1 (Irado) Solte-os! Mas vós estais sobre aviso!

CENA 5 - AS OFERTAS: DE BARNABÉ E DE ANANIAS E SAFIRA

Após a luz acender, entram em cena Ananias e Safira.
Safira Ananias, você acha que Pedro vai voltar?
Ananias Safira, eu não sei... é melhor vermos o nosso lado...
Safira Fez o negocio? Vendeu o campo?
Ananias Vendi, 600 denários. (Sussurrando e olhando para os lados para ver se vem alguém) Não é bom darmos toda essa quantia em dinheiro...
Safira Acha que devemos guardar um pouco pra nós?
Ananias Acho melhor...Não sabemos se Pedro vai voltar e se ele nunca mais aparecer e cada um for pra um lado, nós vamos viver de que?
Safira Tem razão! Quanto vai dar pra Pedro, caso ele volte?
Ananias Uns 300 denários
Safira Acho muito. Melhor dá só 100. E já é muito!
Ananias Presta atenção! Vai agora e esconda esse dinheiro. Entendeu? Vá
Safira!Vá!
Safira sai de cena. Madalena, Salomé, Barnabé, João, Estevão entram em cena
Madalena Alguém viu a Pedro? Foi preso... Que nosso Deus o guarde!!
Ananias Creio que tudo ficará bem, irmã!
Pedro e João entram em cena e os discípulos ficam felizes por verem eles livres. Pedro faz um sinal para que se calem, e ora a Deus.
Pedro Tu... Soberano Deus que fizestes o céu, a terra e o mar e tudo que neles há... Olha para as ameaças e concede aos seus servos que anunciem com toda a intrepidez a tua palavra. Discípulos (se mostram cheios do Espírito Santo) Amém.
Barnabé Por causa da cura do coxo, agora somos em número de 5 mil. Por causa disso vendi minha propriedade para ajudar a suprir as necessidades dos novos convertidos. Pedro... Está aqui a minha oferta ao SENHOR.
Pedro Deus te abençoe Barnabé por seres fiel a Deus receberás em dobro!
Ananias (entrega o dinheiro para Pedro) Pedro aqui está a quantia referente a terra que vendi, é minha oferta.
Pedro Ananias, por que encheu satanás teu coração para que mentisses ao Espírito Santo, reservando o valor do campo? Conservando-o, não seria teu? E vendido não estaria em teu poder? Não mentistes a homens, mas a Deus!
Ananias (se mostra muito assustado e cai no chão morto e todos os que viram ficaram cheios de temor, Estevão e João carregam o corpo de Ananias, entra em cena Safira e Pedro fala com ela.)
Safira (surpresa) Pedro... Estas livres...
Pedro Dize-me Safira, vendestes aquela terra por 100 denários?
Safira Sim 100 denários.
Pedro Porque entrastes em acordo para tentares o Espírito do Senhor? Eis aí a porta os pés dos homens que sepultaram teu marido... Eles também te levarão!
Safira (cai morta ao chão, as luzes se apagam).

CENA 6 - O PARECER DE GAMALIEL
Pedro entra em cena, ao ser sua sombra projetada nos enfermos eles são curados.
Madalena vê o ocorrido louva a Deus pelos milagres que presenciou.
Madalena Eis que eu mesmo vi... Os enfermos sendo levados para as ruas e ao ser projetada a sombra de Pedro neles... Eram curados!
Sacerdotes (ouvem o falatório e demonstram inveja e ira) Guardas! Tragam esses homens aqui!)
Sacerdote 1 Expressamente vos ordenamos para não ensinarem nesse nome, contudo enchestes Jerusalém de vossa doutrina.
Pedro Antes importa obedecer a Deus do que aos homens!
Gamaliel (Levanta no meio deles Gamaliel, e fala aos sacerdotes.) Israelitas...
Atentai bem no que ides fazer a esses homens... Porque antes desses dias, se levantou Teudas insinuando ele ser alguma coisa, ao qual se agregaram cerca de 400 homens, mas ele foi morto e todos dispersaram e não deu em nada... Dai de mão a esses homens, deixai-vos... Por que se este conselho ou esta obra vem de homens... Perecerá... Mas se é de  Deus, não podereis destruí-los... E para que não sejais achado lutando contra Deus.
Sacerdotes (concordam) Guardas! De a esses homens açoites! Até que fiquem sem força e caiam no chão!
Guardas (Pegam Pedro e João e começam a bater neles)
Pedro (Alegre) Sabe, não sou digno de apanhar por Jesus... Não sou digno...
João (Alegre) Tem razão Pedro... Quem somos nós? Não somos dignos!
Somos considerados dignos de sofrer afrontas por Jesus!
CENA 7 - O PRIMEIRO MÁRTIR: A MORTE DE ESTEVÃO
Os sacerdotes pagam alguns homens para mentirem a respeito de Estevão.
Sacerdote 1 (Para o homem 1) Diga o combinado, em meio a multidão para que todos se levantem contra Estevão, pois está ensinando e fazendo milagres e daqui a pouco o povo junto a eles será tamanho a ponto que não poderemos dominar!
Homem 1 (Gritando e apontando para Estevão) Temos ouvido este homem proferir blasfêmias contra Moises e contra Deus!
Homem 2 (Gritando com Estevão) Este homem não cessa de falar contra o lugar santo e contra a lei!
Estevão Homens de dura cerviz e incircuncisos de coração... e de ouvidos, vós sempre resistis ao Espírito Santo assim como fizeram vossos pais, também vós fazeis... Quais os profetas os vossos pais não perseguiram? Eles matarão os que anteriormente anunciaram a vinda do Justo, do qual vós agora vos tornastes traidores e assassinos... Vós... Que recebestes a lei por ministério de anjos e não a guardastes.(Estevão olha para o céu e vê a glória de Deus) Eis que vejo os céus abertos e o Filho do homem em pé a destra de Deus... Senhor Jesus... Recebe o meu espírito... (o povo começa a apedrejar Estevão) Senhor não lhes impute esse pecado.
Sacerdotes (rilham os dentes de raiva enfurecidos e apedrejam Estevão até a morte)
Homens (apedrejam Estevão até a morte)
Homem 1 (Pega o manto de Estevão e deixa aos pés de Saulo).
INICIO DA 2ª PARTE DA HISTÓRIA
CENA 8 - SAULO INICIA PERSEGUIÇÃO CONTRA A IGREJA
Sacerdote 1 Saulo de Tarso, que queres que eu te faça?
Saulo Senhor peço-te cartas a fim de que caso eu encontre esses homens que são do "Caminho" eu possa prende-los e leva-los para Jerusalém!
Sacerdote 2 (consente e dá autorização a Saulo e sai de cena)
Saulo Obrigado senhor, não vou desaponta-lo!(Saulo vai caminhando com os 2 homens, quando uma luz acende sobre ele, que cai em terra apavorado, os homens com ele param perplexos.)
Jesus Saulo... Saulo, por que me persegues?
Homens (espantados, dão a entender que ouviram a voz e procuram saber de onde vem)
Saulo Quem és Senhor?
Jesus Eu sou Jesus, a quem tu persegues.
Saulo Que queres que faça? Tenha misericórdia de mim!!!!
Jesus Levanta-te, e entra na cidade, e lá será dito o que te convém fazer.
Luiza Regina Reis O Último Ato – Volume I
45
Saulo (dirigindo-se aos homens) Ajudem-me a levantar e ir, pois ao ter
aparecido-me o Senhor... Fiquei cego.
Homens (guiam pela mão a Saulo)
CENA 9 - A CONVERSÃO DE SAULO
Saulo (pregando para a platéia) Verdadeiramente, Jesus Cristo é o Filho de
Deus!
Homem1 Não é este o que em Jerusalém perseguia os que invocavam este nome, e
para isso veio aqui, a fim de os levar preso aos principais dos sacerdotes?
Homem2 (concorda com a cabeça) Sim. Este homem está aqui em Damasco há
muitos dias, e não cessa de anunciar este Nome.
Homem1 Temos que impedi-lo de continuar, pois há, entre o povo alguns homens
que tem dado ouvido as suas palavras.
Barnabé (ouve a conversa e se dirige a Saulo) Saulo há alguns homens que
tramam para tirar a sua vida, devemos seguir esta noite para Jerusalém.
Saulo (concorda)
Madalena e Salomé e Pedro entram em cena, ao verem Saulo, temem e se juntam a
Pedro. Barnabé apresenta Saulo a Pedro.
Barnabé Pedro, este é nosso Irmão Saulo de Tarso.
Saulo O Senhor apareceu a mim no caminho de Damasco, e fiquei como cego,
e Jesus mandou-me ficar na cidade na casa de Judas... Ananias, um
discípulo e servo de Cristo, a mando do Senhor Jesus, foi até lá, e me
disse que Jesus falou que eu sou um instrumento escolhido, para levar o
Luiza Regina Reis O Último Ato – Volume I
46
nome de Jesus diante dos gentios e dos reis e dos filhos de Israel... E que
Jesus me mostraria o quanto importa sofrer por Sua causa.
Barnabé Então, Ananias disse: Irmão Saulo, o Senhor Jesus, que te apareceu no
caminho por onde vinhas me enviou, para que tornes a ver e sejas cheio
do Espírito Santo e por imposição de mãos, no nome de Jesus, curou a
Saulo de sua cegueira, e ele se batizou e Jesus o encheu do Espírito Santo
para pregar ousadamente o evangelho aos homens em Damasco, de modo
que planejaram tirar-Ihe a vida, por isso nós vamos para Jerusalém.
Pedro (estende a mão para cumprimentar Saulo) Damos glória a Deus a seu
respeito, Saulo. Pois aquele que nos perseguia, agora prega o evangelho
de Jesus Cristo.
Saulo Esteve com Jesus Pedro? O que Jesus ensinou?
Pedro Jesus disse que toda a autoridade foi dada a Ele no céu e na terra. Sua
última ordem foi de irmos pelo mundo pregar Sua palavra, falar sobre
tudo que Ele nos ensinou. Ele disse que devemos batizar os que crêem e
que receberíamos poder ao descer sobre nós o Espírito Santo e seremos
testemunhas de Jesus.
Saulo Estou honrado por Jesus Ter confiado em mim para cumprir essa missão!
Pedro (Pedro estende a mão e cumprimenta Paulo e vira para o povo) Tenho
que partir, mas quero que se lembrem sempre humilhai-vos, pois,
debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte. Lance
sobre Deus a vossa ansiedade, pois ele tem cuidado de nos... Sede sóbrios
e vigilantes... o Maligno nosso adversário, anda ao derredor, como leão
querendo nos devorar...Resisti firmes na fé...E o Deus que vos chamou à
Sua gloria eterna há de vos aperfeiçoar, firmar, fortificar e fundamentar.
CENA 10 - A 1ª VIAGEM MISSIONÁRIA DE PAULO
Paulo Meu velho amigo Barnabé! Há quanto tempo! O que faz aqui em Tarso?
Luiza Regina Reis O Último Ato – Volume I
47
Barnabé Procurando por você, Paulo. Estou pregando na Antioquia, na Igreja foi
fundada pelos cristãos que fugiram de Jerusalém por causa da
perseguição. A igreja está crescendo e gostaria que fosse comigo para lá.
Paulo Graças a Deus estou tendo a oportunidade de pedir perdão a esse povo e
trabalhar com eles.
Paulo e Barnabé saem de cena. As luzes devem estar apagadas quando o narrador
falar.
Narrador (luz apagada) Na Antioquia, Paulo e Barnabé ganham muitos judeus e
gentios para Jesus. Ali os discípulos de Jesus são chamados de cristãos
pela primeira vez. Porém devido a perseguição, os apóstolos são
forçados a deixar a Antioquia e viajar até outra cidade. Ali judeus e
gregos aceitam o evangelho e isso irrita os líderes judeus.(Luz acesa)
Paulo entra em cena, o aleijado já tem que estar em cena, sentado no chão - os 2
homens e 2 mulheres também estarão em cena
Paulo (com autoridade) Levante-se e fique de pé!
Aleijado (levanta e fica de pé) Estou andando! Esses estrangeiros não são homens!
São Deuses que parecem homens. Vocês são como nossos deuses Júpiter
e Mercúrio!
Paulo Júpiter e Mercúrio são deuses falsos! Adore ao Deus verdadeiro! (sai de
cena)
Homem 1 (conversam a parte) Paulo e Barnabé tem causado tumulto em toda parte!
Homem 2 (sussurrando) Vamos influenciar o povo para apedrejarem eles.
Aleijado (gritando) Estou andando! Esses estrangeiros não são homens! São
Deuses que parecem homens. Vocês são como nossos deuses Júpiter e
Mercúrio!
Luiza Regina Reis O Último Ato – Volume I
48
Homem 1 Vejam lá está ele! Intitulou-se a si mesmo Deus! Vamos apedreja-lo.
Apedreje-o!
Paulo Não! Não sou Deus. Por favor, irmãos!
Homens e
Mulheres (Começam a apedrejar Paulo que cai no chão como morto.)
Homem 2 Está morto! É melhor arrastar-mos ele para fora da cidade. (Os homens
arrastam Paulo e saem de cena)
Barnabé Lá está Paulo! (se aproxima) Está se mexendo. Graças a Deus está vivo!
Pensei que estivesse morto.
Paulo Eles queriam. Mas Deus teve um propósito em salvar-me. Vamos...
Vamos voltar para a cidade.
CENA 11 - PAULO E SILAS NA MACEDÔNIA
Narrador (luz apagada) Assim, Paulo e Barnabé partem para Derbe e ganham
muitas almas. Eles decidem retornar para a Antioquia. Tendo Paulo e
Barnabé como líderes a Igreja cresce muito. O Espírito Santo orienta
Paulo a ir pregar na Macedônia e Paulo leva consigo o apostolo
Silas.(Luz acesa)
Lídia Deus abriu meu coração para crer em Jesus. Será que já posso ser
batizada?
Paulo Lídia se creres no teu coração que Jesus é o único Senhor, e quiseres
viver uma vida nova, longe do pecado, saiba que o batismo é como se
fossemos sepultados com Jesus, para que, como Cristo foi ressuscitado
dentre os mortos pela glória do Pai, assim andemos nós também em
novidade de vida.
Adivinhadora (gritando sem parar) Esses homens são servos do Deus Altíssimo! Eles
anunciam o Caminho da Salvação!
Luiza Regina Reis O Último Ato – Volume I
49
Paulo Em nome de Jesus Cristo. Eu te mando... Retira-te dela.
Adivinhadora (perde os sentidos e é ajudada por Lídia.)
Lídia Tudo bem, querida?
Adivinhadora Sim... Estou me sentindo tão bem... tão leve... Obrigada...
Paulo, Silas e Lídia se afastam.
Homem 1 (aproximam de Lídia e olham para ela) Vamos adivinhe...Vamos...
(percebe que ela não consegue adivinhar) Ela não consegue adivinhar
mais! Paulo arruinou o nosso negócio. Que vamos fazer?
Homem 2 Ele vai pagar caro!
Juiz (entra em cena)
Homem 2 (vê o juiz e vai até Paulo e o pega pelo braço a força e leva até a
presença do juiz.) Senhor Juiz. Esses homens são judeus. Estão querendo
nos perturbar ensinando doutrinas que são contra a lei romana.
Paulo Não eu sou cidadão...
Juiz Silêncio. Como ousa se pronunciar na minha presença! Não haverá
confusão nessa cidade. Açoitem esses dois homens e jogue-os na cadeia!
E Não os deixe fugir!
Os guardas batem em Paulo e Silas e os levam. Lídia e adivinhadora tentam impedir.
CENA 12 - PAULO E SILAS PRESOS
Paulo e Silas louvam a Deus. Começa o terremoto (feito com luzes piscando e barulho.
Carcereiro Os prisioneiros fugiram! É meu fim ! Vou me matar!
Luiza Regina Reis O Último Ato – Volume I
50
Paulo Não te faças mal! Estamos todos aqui!
Carcereiro (de joelhos) Foi o Deus de Vocês que fez tudo tremer não foi? O que eu
devo fazer para ser salvo?
Paulo Crê no Senhor Jesus e será salvo tu e a tua casa!
Carcereiro Sim! Eu creio nesse Deus!!
Narrador (Luz apagada) Naquela mesma hora da noite, cuidando deles, o
carcereiro lavou-lhes os vergões dos açoites. Depois foi ele batizado, e
todos os seus. Então, levou os apóstolos para sua própria casa, pôs a
mesa; e, com todos os seus, manifestava grande alegria por terem crido
em Deus. Quando amanheceu, o oficial de justiça foi até a cadeia.(Luz
acesa)
Guarda Os pretores ordenaram que fosseis postos em liberdade. Agora, saiam e
ide em paz.
Paulo (Ameaçando e indignado) Sem Ter havido processo formal contra nós,
nos açoitaram publicamente e nos prenderam no cárcere... sendo nós
cidadãos romanos!
Silas (Indignado) Querem agora as ocultas nos lançar fora!
Paulo Não será assim! Pelo contrário, venha o Juiz pessoalmente... e nos ponha
em liberdade!
Guarda (vai embora e traz o juiz consigo.)
Juiz (Apavorado) Estamos realmente sentidos pelo modo como tratamos
vocês! Agora... por favor... saiam da cidade para que não haja mais
tumultos!
Narrador (Luz Apagada) Paulo e Silas partem e vão para Tessalônica pregar o
evangelho. Porem Paulo é ameaçado e viaja até Atenas.(Luz acesa)
(Em cena, mulheres, homens e Paulo)
Luiza Regina Reis O Último Ato – Volume I
51
Paulo Ídolos! Ídolos em toda a parte! Tem até um altar Ao Deus Desconhecido!
(vira-se para o público) Esse que adorais sem conhecer é precisamente
aquele que vos anuncio... O Deus que fez o mundo e tudo que nele
existe... Que é o Senhor do céu e da Terra e não habita em santuários
feitos por mãos humanas... Nem é servido por mãos humanas... Para
buscar a Deus... Entendam... Ele não está longe de nós...Pois nele
vivemos, nos movemos e existimos...Jamais pensem que Deus é
semelhante a ouro, prata ou pedra feito por mãos humanas... Mas se
arrependam, pois Ele há de julgar o mundo com justiça!
Mulher 1 (rindo) Quem é esse louco?
Homens (rindo) Lunático!
Mulher 2 Sempre desejei conhecer o Deus desconhecido e não sabia que era um
Deus tão atencioso!
Paulo O Deus verdadeiro que criou os céus e aterra e enviou Seu Filho para nos
salvar!
Silas (Entra em cena) Paulo... Pedro está morto! Morreu crucificado de cabeça
para baixo.
Paulo Para mim o viver é Cristo, e o morrer é lucro.
CENA 13 – PAULO ESCREVE CARTAS E MORRE
Narrador (luz apagada) Após ter dedicado sua vida na pregação do Evangelho,
ter sido preso... Açoitado... Correr perigo de morte, ser apedrejado...
Sofrer naufrágios para que a palavra de Deus fosse ensinada, Paulo
foi novamente preso e condenado à morte por pregar a palavra de
Deus. Na prisão, esperando à hora da morte, Paulo escreve cartas.(luz
acesa)
Paulo (em cena, escrevendo cartas)

Luiza Regina Reis O

0 comentários:

Postar um comentário

Não utilize palavras de baixo calão ou algo que venha denegrir a imagem de alguém. Grato!

 
Top